Lugar da delicadeza com o outro e com a própria Liberdade.

Onde se está de acordo com o único modo do humano de ser feliz

Wednesday, November 29, 2006

O QUE É O AMOR ??? E QUAIS SÃO OS SENTIDOS DA PAIXÃO ???

Há algum sentido no enlace. Na Antiguidade, o Deus Cornudo (consorte da Deusa) era amado e esperado para fecundar a Terra. Era ele quem trazia a beleza da Primavera fazendo brotar todas as coisas que existem. Outrora, os chifres eram sinônimos de ferftilidade...

No Universo da Jurisprudência, há consortes com outros interesses...

"O fato de existir imóvel de veraneio — na praia, na serra ou no campo — não pode excluir do direito do consorte sobrevivo, sobre o imóvel que representava a verdadeira e permanente morada do casal. Ao contrário, também, se a morada do casal não era própria e não faz parte do monte mor partilhável, mas entre os bens a serem divididos existe um único imóvel residencial, que não era usado para moradia do autor da herança e de seu consorte, não haverá direito real de habitação sobre este imóvel que não era habitado pelo cônjuge sobrevivente".

Há quem do amor extrai sua composição. Partícula por partícula. Examinando, aprofundando análises como em laboratório...

Manifestação: Luxúria
Conceito: Desejo ardente por sexo
Substância mais associada: Testosterona (aumento da libido – desejo sexual)

Manifestação: Atração
Conceito: Amor no estágio de euforia, envolvimento emocional e romance
Substância mais associada: Altos níveis de dopamina e norepinefrina (noradrenalina): ligadas à inconstância, exaltação, euforia, e a falta de sono e de apetite.

Baixos níveis de serotonina: tendo em vista a ação da serotonina na diminuição de fatores liberadores de gonadotrofinas pela hipófise, quanto mais serotonina menos hormônio sexual.

Manifestação: Ligação
Conceito: Atração que evolui para uma relação calma, duradoura e segura.
Substância mais associada: Ocitocina (associada ao aumento do desejo sexual, orgasmo e bem-estar geral) e vasopressina (ADH), associada à regulação cardiovascular, atuando no controle da pressão sangüínea.

Quem nome por nome, e sobrenome, define movimentos e raças, códigos e estágios em extinção...

"O chamado diencéfalo ou cérebro primitivo, comum a todos os mamíferos, intervém, através do hipotálamo, no desejo, no interesse sexual e também recolhe as informações que chegam do exterior e dos hormônios, controlando-os e dando as respostas da excitação sexual, ejaculação, sensações de prazer e regulando as respostas emocionais e afetivas no comportamento sexual".

Calculando reações precisas, por uma média "x" de corpos...

"O sistema límbico discrimina e seleciona os estímulos, reconhecendo os sinais de saciedade (estar satisfeito) e inibindo o comportamento sexual. A nossa sexualidade apresenta-se não apenas em nível dos estímulos (visuais,fantasias ,etc) ,como também na participação muito importante da emoção e sobretudo na aprendizagem. Algumas partes do nosso cérebro relacionam o ambiente e a cultura às nossas respostas sexuais. O resultado pode ter maior ou menor eficácia dando aos parceiros, maior ou menor prazer".

Há quem entenda sentidos no AMOR e na PAIXÃO. Há os que rezam, os que têm fé. E os que não. Nem cheiram. Nem se arriscam. Nem pedem ou imploram. E sentem. Não mentem. E há os que mentem compulsivamente em nome da própria pele. Do toque, do afeto fácil. E os que não sentem saudades. Apenas acreditam que a vontade supera tudo. Até a ausência de alegria. Mas são felizes assim..."Porque a felicidade é o desejo não realizado. Se é saciado não há o que buscar". Alguém já pensou.

De fato, não há recompensa. Há o próprio estímulo para se manter vivo. Naquilo que o mantém pulsando.

"A felicidade não é a recompensa da virtude, mas a própria virtude".
Baruch Spinoza

E há na felicidade o amor e a virtude que cabe aos amantes de lutarem com e contra a força desconhecida. Vital, divina, do princípio e do fim.

"Razão, fantasia, emoção e aprendizagem se misturam em nosso cérebro dando respostas curiosas no dia a dia sexual do ser humano".

Contatam os científicos que:

"Os neurotransmissores cumprem uma função indispensável na ativação do impulso sexual, como por exemplo, quando as carícias e beijos levam a lubrificação vaginal e à ereção peniana".

Os cientistas conhecem a feniletilamina (um dos mais simples neurotransmissores) há cerca de 100 anos, mas só recentemente começaram a associá-la à paixão. Ela é uma molécula natural semelhante à anfetamina e suspeita-se que sua produção no cérebro possa ser desencadeada por eventos tão simples como uma troca de olhares ou um aperto de mãos.

O “affair” da feniletilamina com a paixão teve início com uma teoria proposta pelos médicos Donald F. Klein e Michael Lebowitz, do Instituto Psiquiátrico Estadual de Nova Iorque. Eles sugeriram que o cérebro de uma pessoa apaixonada continha grandes quantidades de feniletilamina, e que esta substância poderia responder, em grande parte, pelas sensações e modificações fisiológicas que experimentamos quando estamos apaixonados".

2 comments:

C. Cat said...

Milady, teu texto maravilhoso encanta e envolve, sempre. E embora os nomes científicos sejam complexos, na minha humilde compreensão todos bradam basicamente o mesmo conselho: Amar é saudável para o corpo, a alma e o espírito. Aquele Amor que constrói, do qual costumo falar. Descubro, nas tuas palavras, que o corpo está sempre disposto e pronto a ajudar a alcançar a virtude da felicidade. Precisa apenas dos estímulos certos.
Aprendo, no que dizes, a considerar a felicidade como a própria virtude. Preciosíssima!
Te Amo,
C. Cat

Lady said...

Aprendi com você que Amor quando é bom, faz bem. E apenas quando é ruim, faz mal...Amemos, pois. "Let's fall in love"