Lugar da delicadeza com o outro e com a própria Liberdade.

Onde se está de acordo com o único modo do humano de ser feliz

Monday, September 22, 2008

Confissão do artista

"Eu sei que ela é uma cor e um som. Se eu pudesse mostrá-la a você! Dormia ali, nua, abraçando as próprias pernas. Eu amava nela a alegria de animal jovem e ao mesmo tempo amava o pressentimento da decomposição, porque ela havia nascido para desfazer-se e eu sentia pena que fôssemos parecidos nisso. Mostrava a pele do ventre, que parecia raspada por um pente de metal. Essa mulher! Alguma snoites saía luz de seu olhos e ela não sabia."Eduardo Galeano

4 comments:

Camila said...
This comment has been removed by the author.
Camila said...

Sabe que deu saudade de passar por aqui? Voltei, após um longo, quente e animado inverno... rs

Espero que esteja tudo bem com você.

E este texto do Galeano, uau, coisa mais linda. Adorei.

Beijo, moça!

geórgia said...

Menina Camila, tanto que descobri da saudade de deixa, além de tanta luz como eu já sabia... rs Que adorável ter um inverno longo, quente e animado. Ainda estou a despedir do Mr. Autumn :( Galeano é. Sim. Tu "tambéns" (eita, inda com acento?) xêro

nyle_eternity said...

Que blog maravilhoso!
gostei muito dele ...
coloquei como favoritos pra ver sempre ok?
beijos.